Crônica de minuto para quem tem gato

Arte: Peter Neish
Arte: Peter Neish

Entro no banheiro, ele vem junto. Gato gosta de acompanhar o dono nesse destino. É seu favor diário. Fica ali, roçando a quina do armário e investigando um fiapo de qualquer coisa, caído ao lado do cesto de roupas. Amante de espaços mais amplos, é na limitação azulejada do dois por dois que um gato mantém a relação com seu dono em dia.

Ele pede colo, eu dou. Ele não quer saber o que estou fazendo ali sentada. Um colo é um colo.

É noite. Aviso-lhe: “Amanhã é mais um dia”. Antevejo a rotina de afazeres, deduzo acontecimentos; ele não. A repetição dos dias não o incomoda. Também não o seduz. Gato é atemporal. Melhor: proprietário de seu tempo. Todos os eventos mundiais cabem em uma lambida na pata.

Ele salta à pia. Encara o espelho e conclui: não há outro mundo dentro dele, Alice estava enganada. Ensaia uma espécie de capoeira com a bolinha de papel amassada que larguei ali. Não preciso da bula do hidratante, mesmo. Esse horóscopo testado dermatologicamente, a informar que o tempo correrá macio a partir de agora. Fiz aniversário, o presente já começou. Gatos vêm do futuro?

Ele desce. Ouve algo lá fora, que meu ouvido humano não capta, e se prepara para uma eventual defesa. Ele enxerga, escuta e se move melhor que eu; é de admirar que seus ancestrais não tenham dominado o mundo.

Inicio o banho, ele se enrodilha  sobre o tapetinho. O som da água é sua canção de ninar. O vapor morno faz seus pelos negros brilharem. Desligo o chuveiro, saio do box e pulo o tapete para não incomodá-lo em sua soneca.

Ele finge que dorme. Observa, olhos semicerrados, meu ritual pós-banho. Todo gato é um voyeur declarado e preguiçoso.

Ele fica comigo até o fim. Saio, ele sai também. E não sei mais quem acompanhou quem.

Anúncios

10 comentários sobre “Crônica de minuto para quem tem gato

  1. Meu Deus! Poderia jurar que vc está falando da Titi, minha gatinha. Com a diferença que ela acompanha o tempo td da janela. E, se eu entrar e trancar a porta, ela bate na mesma como se fosse um pastor-alemão (e somente pesa 2,5 kg). O Pettit, gatão grande e de meia idade é menos assíduo. Mas qdo resolvem, disputa lugar com a pequena. Quem disse que gatos não amam seus donos?

    Curtir

  2. por favor , volte logo ! ja reli até março! espero que volte animada, e alegre mas volte por favor em junho, ne! to esperando

    Curtir

  3. Tenho 5 gatos, e um deles é louco por banheiros. Se vê a porta aberta entra primeiro e fica espalhado no tapete, num ronron sem fim. Amo gatos, amo tudo que você escreve, bjs.

    Curtir

  4. Sil, nunca tive um gato … confesso que também não gosto muito da espécie …. mas lendo suas palavras, até comecei a ter uma certa simpatia pelo seu gato ….. incrível o que você consegue fazer com as palavras …. só confirma uma coisa …. sou sua fã!!!! 🙂 Bjs e boa sexta!!!!!

    Curtir

Quer comentar?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s