Profecias

Foto: Pink Sherbet/Flickr.com

Surgirás – miúda, ainda – no ventre da tua mãe quando ela estiver ouvindo a parte mais bonita de Wild is the wind. Ela nem desconfiará. Muito menos teu pai.

Crescerás mais rápido dentro dela do que em toda a tua vida. O passo do tempo, ali, é outro. Quando estiveres do lado de fora, perceberás a diferença. Ao vires a luz do dia e da noite pela primeira vez, compreenderás tudo. E não sentirás mais medo algum.

De pequena, terás longas conversas com cachorros, gatos e passarinhos. Pois tudo que tem boca pode conversar.

Tua casa parecerá maior do que é realmente, embora teu mundo soe menor do que, de fato, é. São os contrapontos da vida, se apresentando a ti. Acostuma-te.

Chegará a hora em que calçarás um salto alto, e gostarás. Providenciarás outros. Libertarás tuas pernas do cativeiro de pano que são as calças. E, não agora, mas na hora certa, cortarás teus longos cabelos sem hesitação.

Não esquecerás o primeiro amor. Nem o segundo. Mas será com o terceiro que viverás, mais precisamente, por dezoito mil, novecentos e vinte e um dias. Terás com ele um filho. Em seguida, uma filha. Depois, outro filho. E a sequência lógica da tua biologia, então, se concluirá. Mal terá nascido o 18.922º dia, teu amor partirá. Nem tentes saber em que dia isso cairá. Tu não sabes qual calendário Deus usa.

Perceberás, cedo ainda, quanto do teu precioso tempo dedicas às coisas sem importância. Considera esse o teu maior presente.

Farás cinema, ainda que não acredites no teu talento.

Não te alimentarás com nada que tenha rosto.

Não visitarás nenhum país, além do teu. Uma pena. Não és árvore, para nascer, viver e morrer no mesmo lugar. Também não aprenderás a tocar nenhum instrumento. Vais sentir falta disso, quando quiseres traduzir tua tristeza.

Errarás o caminho seis vezes. Em três, encontrarás o caminho de volta. Em duas, não. Em uma, não fará diferença.

Quando reconheceres a primavera pelo perfume, o verão pela pele, o outono pela cor das árvores, e o inverno pelo sabor do chocolate, tudo em ti estará pronto. Serás capaz, finalmente, de ouvir a ti mesma.

Um dia, acordarás noutro lugar, diferente daquele em que dormistes na noite anterior. Sentirás falta do livro que deixastes na cabeceira da tua cama, e também da própria cama. Ao olhares ao redor, ficarás assombrada com o nada que haverá. Mas bastará que tu feches os olhos, e tudo o que coube em tua mente ao longo da vida se manifestará. Estarás, enfim, em casa.

About these ads

16 comentários sobre “Profecias

  1. Silmara, coloca isso em livro, minha menina! Tem coisa demais para se ler, textos lindos, que calam fundo na alma. Vai lá na Digitexto, conversa com a Maria do Carmo Savioli (Macá). Anda logo! (ou em outra editora, basta reunir seus textos, não há como alguma editora não se apaixonar!).

    Gostar

  2. “De pequena, terás longas conversas com cachorros, gatos e passarinhos. Pois tudo que tem boca pode conversar.”

    E tudo que tem mãos também conversa, ó pequena…eis as lindas e bailantes línguas de sinais pra te mostrarem!

    Gostar

  3. Divinamente real e realmente divino o que escreveste. Li essa com meu corpo em uma posição que creio não será possível daqui a alguns anos. E prestei atenção no meu corpo. E senti o prazer de me posicionar assim. É incrível olhar pro que não costumamos olhar.
    Abraço.

    Gostar

  4. Que lindo e emocionante Sil!!!!!!
    Veio bem em um dia de felicidade pra mim (muito significativas suas palavras), pois um grande amigo meu está no hospital agora, esperando seu primeiro presente de Deus chegar.
    bjsssssssssss e boa semana QUERIDA!!!!!

    Gostar

  5. Lindo e suave, assim como a vida deve ser, embora não seja na maioria das vezes!! Parabéns! Você escreve divinamente bem! Boa semana!!!

    Gostar

  6. Silmara,
    você tem o dom da pena (da caneta, da máquina, do word…)
    continue dividindo com o mundo, pq certamente vc planta boas sementes nas pessoas.
    além de completa, vc foi concisa e certeira. disse o que precisava e foi ótimo.
    boa semana pra vc e para todos nós!

    Gostar

  7. Lindo… simples assim.
    Parece até simples demais falar assim, pois imagino que não seja simples criar algo tão lindo pra que digam somente isso… mas é lindo como deve ser a alma de quem cria.
    Beijinho
    tenha um semana abençoada…

    Gostar

Quer comentar?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s