Nove e meio

Foto: See-Ming Lee/Flickr.com

O pão que o diabo não amassou”, miniconto postado neste blog no ano passado, recebeu menção honrosa no concurso literário da Guemanisse, editora carioca sangue-bom. Ele será publicado em um livro, ao lado dos minicontos premiados e dos demais que também receberam a menção.

Na escola, quando eu tirava nove e meio na prova, eu fazia duas coisas. A primeira: matutar no meio ponto que havia faltado. A segunda: contar para todo mundo. Afinal de contas, nove e meio é quase dez.

17 comentários sobre “Nove e meio

  1. Cumadra.

    A mãe trabalhava fora. Quando saía, deixava uma mamadeira com água e farinha de trigo, três rosquinhas e a TV ligada.

    Ele era pequeno. A janela, alta.

    Nunca chorou, nunca deu trabalho.

    Ela lavava roupa no tanque. Quando seus braços doíam, procurava a cidade com os olhos.

    Ele cresceu. Olhando. A mãe, procurando a cidade.

    Desde pequeno, preferiu olhar.

    Ao chegar, a mãe não ouvia ruído no quarto. Ouvia o olhar de filho. Atrás do cobertor dependurado, seus olhos de menino falavam com as manchas na parede sem reboque.

    Encontravam-se e se olhavam aos domingos. Ela subia pra capela.

    Ele era de rua, moleque. Ficava sozinho do lado de cá. Jogava no gol. Olhava o jogo.

    Seus amigos colecionavam seios, ele, olhos. Dizia olhando. Tinha mania por olhos.

    Pouco se sabe a respeito da cor de seus olhos. Sabe-se sobre o formato, redondos.

    Amadureceu, olhando o jogo que não jogava.

    Amadurecido, ficou televisivo, violento.

    Morreu com um tiro no meio dos olhos.

    Sem saber o quê seus olhos veriam.

    Bejuca.

    Curtir

  2. Parabéns, querida!!!
    Há uns dois anos eu tb mandei três contos pra esse concurso, e foram pré-selecionados, mas fiquei no meio do caminho!
    Feliz por você!

    Bjooo

    Curtir

  3. Silll,
    eu de novo. Agora que me toquei. Foi justamente o único texto seu que não gostei até hoje. Lembra que nós conversamos á respeito??
    De qualquer forma, imagina o que será dos outros, todos maravilhosos.
    Beijos no seu coração
    Ana

    Curtir

  4. Parabéns, querida! Você é nota 1000!

    E adivinha: acho que fiquei com 7,0! Enviei três textos para este concurso e os três foram pré-selecionados: A caneta que se entregou ao verso; Esconderijos, vaidades e pirulitos; Os quatro garotos.

    Para uma iniciante como eu, fiquei bem faceira com a minha nota!🙂

    Beijo!
    Marga

    Curtir

  5. Silmara vc é DEZ! A Editora é que é nove e meio!!!!
    Vou pedir a papai do céu que ele faça vc sortear com seus leitores um dos dez livros que vc vai receber de prêmio… e que ele venha com uma dedicatória bem bonita… e que eu seja a vencedora do sorteio!!! Rá!
    Bjs

    Curtir

  6. Ah, mas esse é um nove e meio com aquele sabor de dez, né não? É um passinho a mais em direção ao seu próprio livro. Parabéns, querida! Você merece tê-lo publicado e as pessoas merecem lê-lo. Definitivamente, tem cara de dez.
    Beijos

    Curtir

  7. Menina,
    show de bola. Parabens!!!! Este é o primeiro passo para um livro só seu.
    E te prometo que eu e a Leticia estaremos ai.
    Nos avise quando este livro for publicado.
    Muitos beijos
    Ana

    Curtir

Quer comentar?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s