Empinando pensamento

Litogravura e aquarela: Caroline Pires

Banheiro é o maior celeiro de ideias que existe. Não há páreo para ele. Soluções, descobertas, conclusões, rimas, eurekas – é no cômodo mais íntimo da casa (ou do escritório) que as melhores são paridas. É ali que as ideias saem para passear, felizes da vida, sem ter que dar satisfação a ninguém. Não há censura, crítica, vaidade ou pretensão. Se a liberdade é azul, em um banheiro ela é azulejada.

Deus há de ter rascunhado muito enquanto fazia a barba. Jesus Cristo deve ter tido seus primeiros insights enquanto usava o trono. E não estranharei se contarem que “Stairway to heaven” e “Águas de março” surgiram entre uma chuveirada e outra.

A distração criativa  já criou e salvou mundos inteiros.

Mais que zelar pelo saneamento básico de um povo, lutar por bons banheiros é lutar por um mundo melhor.

Não admira que, no lar, mães reivindiquem seus direitos ao xixi em paz, sem interferências dos filhos pequenos. Mais que esvaziar a bexiga, é nesses breves minutos no um-por-dois que elas se recompõem e adquirem energia extra para seguir o dia em meio a lições de casa, roupas no varal e cardápios para o jantar. Não fosse assim, que vantagem Maria levaria? De nada adiantaria fazer perguntas ao espelho, espelho meu, se não houvesse tempo (e sossego) para ouvir as respostas.

Banheiro é o único lugar do mundo onde é você, você e mais ninguém. Nele, há sempre algo nu. Um pedaço de corpo, um engano, uma moral, uma mania, um erro. É a nudez – total ou parcial, metafórica ou não – que absolve, cura e entrega quem se é. (A eventual presença de um gato não só não interfere no processo, como o aprimora.)

Não inventaram lugar melhor para empinar pensamento do que banheiro. Feito pipa. E quanto mais corda você der, mais alto ele vai.

Anúncios

6 comentários sobre “Empinando pensamento

  1. “Nele há sempre algo nu”… FANTÁSTICO, Franco.

    Fiquei imaginando pensamentos nus, completamente desnudos, espelhados pelos azulejos, chão, pia, espelho central…
    O banheiro é um silêncio e uma revelação.

    Amei.

    Curtir

  2. conheci uma mãe de vários filhos que se trancava no banheiro pra poder chupar laranjas sozinha. não dava conta de descascar tantos pedidos de “me dá”

    Curtir

  3. Silmara, sou sua fã – daqui de longe. Minha filha ( que hoje é uma publicitária de muitas ideias) me diz que desde pequenina tem muita inspiração ao ver as gotículas de água que pingam no vidro enquanto ela toma banho.

    Curtir

  4. Ai, Sil,, vou precisar ir ao banheiro e empinar muitas pipas para conseguir colocar em palavras o meu encantamento com o seu texto, sempre demais! 🙂

    Curtir

  5. Que coisa mais linda e delicada… me deu saudades de voltar a fazer amor com as palavras… de forma calma, suave… como disse, na inspiração das distrações… na liberdade e inocência daquilo que me escorrego e falho.

    Obrigado pela leitura… és uma querida 😉

    Curtir

Quer comentar?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s