Crônica de minuto #46

Coloquei uma plaquinha de identificação na minha felicidade, com meu nome, endereço e telefone. Assim, se ela se perder de mim, alguém há de encontrá-la e devolvê-la. Porque não se fica com a felicidade dos outros. Felicidade ninguém tasca, é pessoal. (Mas dá para transferir.)

É verdade, porém, que nunca topei com uma felicidade perdida, sem dono. Também nunca vi felicidade abandonada. E quem seria o doido?

Tem quem doe a sua felicidade, veja só. E quem adota fica o quê? Feliz, é claro.

A plaquinha da minha é só precaução. Para o caso dela escapar, nunca se sabe. Mas a minha felicidade atende pelo nome e está vacinada. Quem chegar perto dela, não precisa ter medo. Ela não morde.

Anúncios

2 comentários sobre “Crônica de minuto #46

  1. Não conseguiria identificar a minha. Seria algo passageiro…rs. Sem usar de “Síndrome de Gabriela”, please? rs…
    Espero que vc a identifique e a segure no laço, amiga.
    Bjs literários,
    Hucl

    Curtir

Quer comentar?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s