Crônica de minuto para ficar triste num instante

Arte: João Grando

A mãe do João Hélio disse que, naquele dia, gostaria de ter tido superpoderes para salvá-lo.

O pai do Mitchill disse que gostaria de voltar no tempo para mudar o desfecho da história, ou avançar nele, até um dia em que tudo houvesse, enfim, passado.

Outras mães e outros pais, vivedores da experiência de sepultar um filho, também já desejaram ter superpoderes, mas não disseram nada. Superquerer não é superpoder.

Super-heróis, pense nisso, são inspirados em pai e mãe. A coisa da proteção, do cuidado. Uma vez que a estes foi concedido o superpoder de trazer uma pessoa ao mundo, igualmente deveria lhes ser concedido mais um, para mantê-la por aqui. Imitar Ícaro, domar Cronos – não importa qual. Desde que pudessem, através dele, garantir a existência daquele que lhes é confiado.

Aos pais e mães tristes, calados ou manifestos, se não recebem o poder providencial, cabe apenas a capacidade de superação. Que, de certa forma, é um jeito de ser super.

5 comentários em “Crônica de minuto para ficar triste num instante

  1. Querida!!!dia 31 de março fez 7 anos que meu filho partiu p/ uma outra morada…gostaria muito de poder ter evitado mas, Deus me deu o super poder p/ trazer ele ao mundo mas ñ me deu o poder de evitar a partida dele…as vezes me pergunto os filhos qdo perde os Pais é orfã e qdo os Pais perde os filhos fica o que???então só nos resta o super poder de DEUS em nossas vidas…o luto de uma mãe tem começo,meio e ñ tem fim pque morre um pedaço da mãe…se fosse me concedido um poder eu pararia o tempo em fevereiro de 2007…Bjuss Querida….Muito obrigada pela sua postagem…

    Curtir

  2. Querida, Silmara
    Eu perdi um irmão há quase sete anos e convivo com essa busca, por parte de meus pais, desse superpoder. Como sempre, sua sensibilidade é algo lindo, lindo.
    Um beijo grande!

    Curtir

  3. Lindo Sil!!!

    Sabe o que é mais engraçado? A foto do post é do batman e de todos os super-herois o batman é o único que não tem NENHUM poder especial.. ele não voa, não é fortão, não atravessa paredes, nem fica invisível, mas é super e se bobear, um dos mais queridos e competentes… acho nós (pais e mães) somos meio batman… sem superpoderes mas sempre fazendo o extremo e além pelos nossos rebentos…

    beijos

    Dani

    Curtir

  4. Com um filho longe de casa, num lugar onde tudo é diferente, as dificuldades a enfrentar fazem parte do pacote “crescimento”. Mas há dias em que realmente gostaria de ter superpoderes.
    Beijo procê, superdelicada!

    Curtir

  5. Sil, nas coincidências do seu post com o meu coração …. ele me pegou em cheio, ando super sensível …. este final de semana vai ser a missa de 2 anos da minha mãe … e no começo de maio seria o aniversário do Alexandre (pai das crianças da Floresta, lembra?) …. no dia do enterro da minha mãe, liguei pra ele pra desejar “Feliz Aniversário” … foi o último!!!! jamais imaginei que seria o último … por isso, quando chega esta época, fico super sensível! … e o seu post, de alguma forma, me conforta em pensar que ninguém tem este superpoder … nem os pais, que são quase super-heróis … apesar de triste, de ter ficado com lágrimas nos olhos, achei lindo!!!!!

    Curtir

Deixe uma resposta para Rose Hashinaga D'Arce Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s