Ops

Ilustração: Michael Whitehead/Flickr.com

Você termina de digitar a mensagem e, um décimo de segundo depois de clicar em “enviar”, percebe que o email do destinatário está errado. Ingenuidade pensar que seu pedido – aquele que você fez em seguida, ao mesmo destinatário, para que desconsiderasse o que recebeu por engano – vá ser atendido.

Ele vai considerar, sim. E muito. Vai ler a mensagem inteirinha, tim-tim por tim-tim. Exercitará os neurônios, a criatividade e a clarividência para compreender o contexto do que leu, caso isso não esteja assim tão claro. Guardará a mensagem, para futura referência. A partir de agora, seu apelido íntimo, seus segredos – graves, médios e agudos –, suas mazelas profissionais ou afetivas, desde quanto você vai faturar naquele negócio até o que você pretende fazer com seu namorado no sábado à noite, em detalhes impronunciáveis, tudo se tornará público. O que você escreveu passará ao domínio não só de um terceiro, mas de um quarto, quinto elemento ou muito além disso, dependendo do grau de interesse que seu texto possa despertar na comunidade virtual, e do tamanho do mailing list do espírito-de-porco em questão. Fato: você ficará vendida e alguém terá o prazer de fazer a entrega.

Nem pense em tentar explicar como a mensagem foi parar lá, muito menos do que ela trata. Não haverá emenda capaz de consertar um soneto irrecuperavelmente perdido. O melhor é fingir-se de morta, ainda que você desejasse, de fato, estar.

De acordo com o velho ditado, há três coisas na vida que não voltam atrás: a flecha lançada, a palavra pronunciada e a oportunidade perdida. Novos tempos trataram de incluir a quarta à milenar sabedoria: o email enviado.

Copie e cole na sua cabeça: a vida não tem Ctrl-Z.

About these ads

6 responses to “Ops

  • Pathy

    Menina, eu mandei um e-mail, que deveria ir pra minha melhor amiga, falando sobre garotos… pro meu pai. Pior impossível.
    Mas o meu pai é um cavalheiro, só falou pra eu tomar cuidado pra quem mandava, rs.

    Curtir

  • Felipoca

    ahahahaha
    muito bom!
    e realmente…. apesar da vida estar cheia de Ctrl+C Ctrl+V, o Ctrl+Z ainda não é aplicável…

    Curtir

  • Kilson

    Adorei! Bem que eu queria que na vida a gente pudesse dar uns “ctrl-z”, de vez em quando.

    Curtir

  • nubia ferreira

    Ehhhh, Silmara!

    Já passei por isso! É verdade que tentei remendar a poesia com um soneto, mas não sei ao certo se deu certo, pois nunca mais fui precisar!

    Um beijo,
    Núbia
    P.S. Pior é que, no meu caso, foi para uma jornalista, quando deveria ter ido para outra… Já imaginou o furo? Sorte minha que foi parar nas mãos de uma menina (homômina, é verdade), mas generosa e de caráter reto.

    Curtir

  • Taffarel Brant

    Que atire a primeira pedra quem nunca mandou um e-mail errado!

    Curtir

  • Albuq

    Muito bom… já fiz isso, menina fiquei louca kkkkk só vendo o que falei e no final rendeu muita risada, porque enviei prá um amigo uma mensagem ufff super comprometedora kkkkkkkk

    bjs

    Curtir

Quer comentar?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 253 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: